Empreendedorismo

Lingmone Embutidos

O NT inicia uma série de reportagens para inspirar novos empreendedores correiapintenses, conheça a trajetória empreendedora da Lingmone.

Jaqueline e Simone
Foto: NT

O Jornal Nossa Terra inicia uma série de reportagens, onde como forma de inspirar novos empreendedores, apresentará o caso de empreendedores correiapintenses, que mesmo com dificuldades, estão obtendo êxito em suas empreitadas. Nesta edição vamos apresentar a reportagem concedida pela Agroindústria Lingmone.

A agroindústria Lingmone, empresa optante pelo MEI foi fundada em 13 de agosto de 2018, pela empreendedora Jaqueline Bastos Xavier Madruga.

Jaqueline conta que a empresa surgiu devido aos cursos que ela fez no Sindicato Rural, na área de embutidos, e uma vez que, que quando postava nas redes sociais os produtos que fazia e seus amigos pediam para comprar, ela identificou a oportunidade.

Como Jaqueline não tinha empresa registrada no município, resolveu abrir a empresa Lingmone, onde então teria a vender seus produtos coloniais, produzidos com qualidade, menos teor de sal, gordura e menor adição de produtos químicos.

Jaqueline conta com uma grande amiga que conheceu quando realizava os cursos de embutidos, a Simone Andrade que é a profissional que sonhou a fábrica junto ela, atualmente Simone trabalha na empresa e é responsável pelo contato com os representantes.

Inclusive, a empresa foi construída no sítio da família de Simone, pois, a empresa deveria ficar, pelo menos, 200 metros longe de vizinhos.

A Lingmone conta com o responsável técnico klaus Iwves Kindlein, que tem mestrado na área de processamento de carne suína, Klaus é quem orienta sobre todos os processos da produção, desde a recepção da carne, até a saída de produtos já transformados em Salames e Linguicinhas.

A agroindústria foi construída atendendo as condições higiênico-sanitário exigidas pelo serviço de inspeção municipal coordenado pelo consórcio intermunicipal serra catarinense (CISAMA)

A construção iniciou em setembro, e dia 03 de dezembro de 2018 a empresa estava pronta, mas, devido ao recesso de final de ano da prefeitura e da Amures, só conseguiram retornar em fevereiro de 2019. Conseguiram todas as autorizações do município, elaboraram as tabelas nutricionais, com a nutricionista Márcia Thum, mandaram os produtos para análise em Curitiba, processo que foi finalizado dia 09 de maio de 2019, dia em que receberam os rótulos e a autorização para comercializar os produtos.

Atualmente, vendem salame tipo italiano, linguicinha suína frescal congelada, linguicinha de espeto, linguicinha suína com queijo (grelha ou forno) e em breve terão o salame tipo italiano com queijo que será uma exclusividade da Lingmone. Os produtos Lingmone têm muito mais proteína (carne, pernil). Além de seguir os manuais com as normas técnicas de manipulação em todos os processos de fabricação. Com isso, oferece produtos coloniais muito mais saudáveis.

A produção da Lingmone depende dos pedidos recebidos, mas a capacidade para salames é de 200 kg a cada 8 horas de defumação, e 1600 kg na sala de cura, na sala de refrigeração a capacidade para linguicinhas congeladas é de 200 kg. 

Os produtos Lingmone podem ser encontrados em alguns comércios de Correia Pinto e em Lages, também podem ser encontrados na Feira na Praça em Correia Pinto, nas quartas-feiras e sábados.

Dificuldades e expectativas

"Como somos aqui no município, a primeira microempresa no ramo da agroindústria de produtos defumados, várias vezes recebemos informações erradas, mesmo tendo a cópia da lei que nos amparava. Mas graças a Deus encontramos sempre o apoio e a orientação do veterinário Andrei e a Bruna Wiggers, que nos momentos de quase desistir, foram anjos que nos ajudaram. Nossa perspectiva é tornar nosso produto conhecido, comercializado e consumido pelos moradores de toda a região, Correia Pinto e Amures. Fazemos com responsabilidade nossos produtos para a família consumir sem preocupação", finaliza Jaqueline Bastos Xavier Madruga.


Imagens

  • Jaqueline e Simone
  • Produtos
  • Sede
  • Mascote


EDITORIAS

Copyright © 2015. Todos os direitos reservados | Jornal Nossa Terra